Universidade do Futuro = Carta de Motorista ?!? 5


Será que minhas conclusões serão muito fortes para a Universidade do Futuro?!? Bem, recentemente ao viajar para o exterior cometi um erro gravíssimo. Ao alugar um belo carro (e que carros !!) somente fui perceber, quando deu problema, que a minha carta estava vencida (fiz igual ao nosso presidente AÉCIO !!). Conclusão, ao chegar no Brasil a primeira coisa que fiz foi renovar a Carteira de Motorista.

Universidade do FuturoAí é que eu descobri que tinha que fazer a tal da prova de Direção Defensiva e Primeiros Socorros (clique nos links anteriores para conseguir GRÁTIS as respectivas apostilas oficiais !!) embora também precise saber a Legislação de Trânsito. Ao fuçar na Web descobri o SIMULADO on-line do Detran-RJ, mas também descobri que por meio da resolução CONTRAN nº 168, de 14 de dezembro de 2004, em vigor a partir de 19 de junho de 2005, para se preparar para o teste existem três opções:

  • 1. Frequentar curso presencial integralmente por 15 horas podendo ser dispensado de realizar exame; ou
  • 2. Realizar o curso a distância e acertar 70% do exame de 30 questões; ou
  • 3. Estudar por conta própria, autodidata, e acertar 70% do exame de 30 questões.

Bem, aí é que eu chego nas minhas conclusões pessoais: A Universidade do Futuro irá funcionar ANÁLOGO a esse modelo. Ou seja, o aluno que for autodidata, ou por ter estudado a disciplina ou por ter vivenciado as disciplinas na sua vida profissional, realizará um exame, e tendo sucesso, receberá a chancela do MEC de domínio dessa especialidade pela universidade. Tipo as já existentes Certificações Profissionais.

No entanto, ao aluno que quer estudar sozinho mas não tem familiaridade com o conteúdo, ou tem impossibilidade de frequentar a academia presencialmente, poderá se capacitar através do e-Learning (curso a distância).

E finalmente, ao aluno que possui dificuldade de estudar sozinho, ou que tem mais facilidade de aprender com a presença ao vivo de um professor, frequentará as aulas tradicionais, ou seja, o clássico curso presencial como é hoje em dia.

Acredito que não demorará para vermos isso acontecer em nossa sociedade. Quando tempo você acha que isso irá demorar ?!? Este talvez sejá o modelo mais lógico e viável para a Universidade do Futuro.

OBS.: Após a leitura do livro “SUPERDICAS: para ler e interpretar textos no ENEM” do meu amigo WILLIAM CEREJA e esposa CILEY CLETO, fiquei sabendo da seguinte DICA, que se aproxima dessas minhas conclusões da Universidade do Futuro, e que repasso abaixo:

“Para jovens e adultos com mais de 18 anos que não concluíram o ensino médio ou ainda não têm o certificado, o Enem ajuda a regularizar essa situação. É só o candidato participar da prova e, se aprovado, terá direito a obter o certificado. Para ser aprovado, precisa alcançar 400 pontos em cada área de conhecimento e 500 na prova de redação”.


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661


Deixe uma resposta

5 pensamentos em “Universidade do Futuro = Carta de Motorista ?!?

  • Blog do VALENTE Autor do post

    Caríssimos NILTON, HELENO e JUAN:
    Fico feliz com todos os comentários enriquecedores de todos vocês !! Acredito que esta questão é bastante polêmica e exige maiores discussões …

  • Juan Koffler

    Caro Dr. Carlos:
    Não me estranha em absoluto sua análise porque, efetivamente, estamos caminhando para isso. Fui professor de três universidades e dois colégios secundários e, quando comparo minhas experiências com as de hoje, vejo que o caminho mais lógico (embora mui longe de ser o acertado) é esse indicado por você.
    Há, a meu ver, uma adaptação do nível intelectual da sociedade ao sistema de ensino, quando em realidade o processo teria de ser inverso, simples assim.
    Isto tem fundada razão de ser. É mais fácil manipular indivíduos “adestrados” (como qualquer animal irracional), do que integrá-los ao processo organizativo e decisório de uma nação. Sou poucos os governantes que valorizam uma sociedade cônscia dos seus direitos e deveres; afinal, é mais fácil de controlar e de direcionar, em amplo sentido.
    Essa é uma das razões que fundamentam o estado lastimável da nossa nação, com ênfase para esta última década.

  • Heleno Pinto de Moraes

    Isso pode ser inviável para alguns cursos que exigem além do conhecimento, o domínio de habilidades, que só podem ser adquiridas e demonstradas na prática. Ninguém se sentiria confortável submetendo-se a tratamento dentário em um odontólogo que tirou seu diploma pela Internet. Aliás, mesmo para tirar a habilitação para dirigir é necessário o treinamento prático.

  • Nilton

    Boa noite Dr. Carlos, você tem razão essa será realmente a alternativa viavel,prática e mais barata para aquelas pessoas que querem de alguma maneira melhorarem suas vidas com o conhecimento ou obtendo uma certificação daquilo que já sabem a muito tempo. Conheci a alguns dias a resolução 2, que preve para pessoas com educação superior e que não sejam licenciados para darem aulas,um curso de seis meses para qualquer licenciatura. Talvez pareça estranho,mas é o que acontece. Vemos muitos advogados, engenheiros, psicólogos e outros, dentro das escolas substituindo ou assumindo aulas devido a falta de professores ou seja, pessoas que tem a pratica o conhecimento e que precisam apenas de uma certificação para continuar um bom trabalho. Sim a universidade do futuro será mesmo assim, on line, o que não pode acontecer é as pessoas que optarem por esses tipos de curso tornarem-se desonestas. Fingir que estudam e fazer provas e exercícios colando, sim eu sei que haverá provas presenciais, com os tutores dos cursos, mas mesmo assim se não houver honestidade não haverá bons profissionais.