Qual tipo de pessoa vc é ?!? 8


Impressionante que nas minhas aulas percebo dois tipos básicos de pessoas. Aquela que mesmo com todas as adversidades que possam ter, realizam as atividades e desafios que necessitam fazer, se tornando um tipo especial de pessoa. E na outra ponta existe outro tipo, e infelizmente num número maior, que não interessa o que tenham ou o que possam fazer, estão sempre reclamando, ou dando desculpa por alguma coisa !! Qual tipo de pessoa você é?

Foi pensando nisso que me lembrei de um velho texto de março de 1899 extremamente atual. Ele foi intitulado “Mensagem a Garcia“. Vou aproveitar e reproduzir aqui o que a jornalista Maria de Lima tem a dizer sobre o efeito poderoso que este texto tem sobre todos nós:

A INICIATIVA FAZ A DIFERENÇA

É a qualidade que distingue o funcionário notável do medíocre. A falta de iniciativa é um dos grandes obstáculos ao desenvolvimento profissional. O funcionário que faz só o que lhe é exigido, se aproveita do trabalho alheio ou adota a lei do mínimo esforço, tem poucas chances de avançar na carreira. A empresa não é instituição de caridade. Hoje, mais que nunca, ela precisa superar seus limites continuamente para oferecer bons serviços a seus consumidores e jamais conseguirá isso com uma equipe sem iniciativa.

Para se sobressair no atual modelo econômico, a empresa necessita de pessoas realizadoras que:

  • Façam o que precisa ser feito, mesmo sem ser solicitadas.
  • Resolvam problemas em vez de criá-los, ignorá-los ou de transferi-los para os outros.
  • Tenham a qualidade do seu trabalho como marca registrada.
  • Corram risco e se dediquem como se fossem donas do negócios.

A iniciativa é a qualidade que diferencia um funcionário ativo, notável, com visão empreendedora, do medíocre. E esse último, que geralmente espera ser carregado pelos outros, é muito mais comum nas organizações do que se imagina. Essas pessoas estão equivocadas. A velha manobra de trabalhar “conforme o salário” não leva ninguém a lugar nenhum.

Às vezes, o preguiçoso ainda se acha esperto e pensa que seu colega, com iniciativa, é um idiota. No entanto, o indivíduo que se dedica as suas tarefas o mínimo possível pode até obter benefícios provisórios, mas a longo prazo será o mais prejudicado.

Esse princípio vale para todos: do office-boy ao superintendente. Manter a iniciativa exige resolução e isso logicamente aumenta o risco de se cometer erros. Mas é melhor errar buscando melhorias para o trabalho, que fazer a mesma atividade, todos os dias, como se fosse uma máquina.

Além disso, quem tem iniciativa pode ser rejeitado pelos colegas. Isso porque, no geral, as pessoas nivelam a qualidade de seu trabalho por baixo e esperam que todos façam o mesmo para que sua mediocridade não apareça. Quem é realizador pode ser considerado puxa-saco.

Para o consultor americano Bob Nelson, especialista em motivação, o maior erro que um funcionário pode cometer é pensar que trabalha para alguém. “Você pode ter um chefe, receber o pagamento de determinada empresa, mas você é o mestre de seu próprio destino. É você que decide que potencial alcançar em sua carreira: o que realizar em sua vida. Todos os dias você tem chance de exceder-se, de ser excepcional. Tudo isso vem da iniciativa”, diz.

MENSAGEM A GARCIA

O ensaio Mensagem a Garcia, do filósofo Helbert Hubbard, é uma lição clássica de iniciativa. Hubbard conta que, durante a guerra entre os Estados Unidos e a Espanha, o presidente MacKinley precisava se comunicar com o general revolucionário cubano Calixco Garcia. MacKinley procurava alguém que pudesse levar uma carta a Garcia. Ninguém sabia exatamente do paradeiro do general. Sabia-se apenas que ele estava escondido nas montanhas de Cuba. O soldado Andrew Summers Rowan foi recomendado para a tarefa. Rowan recebeu a carta e sem fazer uma só pergunta tratou de cumprir sua missão. Atravessou o mar, cruzou o sertão de Cuba e em menos de quatro semanas entregou a mensagem ao destinatário.

Embora seja um texto de mais de 100 anos atrás, Mensagem a Garcia, um fenômeno editorial que já vendeu mais de 40 milhões de cópias, trata com muita propriedade da excelência profissional e da capacidade de liderança, qualidades indispensáveis no mundo corporativo moderno.

Hoje, mais que nunca, se você quiser encontrar um lugar ao sol, tem de tomar iniciativa e, a exemplo de Rowan, também ser capaz de levar a Mensagem a Garcia.


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661


Deixe uma resposta

8 pensamentos em “Qual tipo de pessoa vc é ?!?

  • Octaviano

    Muito interessante o artigo,creio que minha turma tenha servido como inspiração, pena que na mesma proporção supra citada(maioria negativamente), concordo com a Ariadne, a questão da maturidade influi muito, uma das variáveis que considero também influir diretamente no processo de desmotivação dos alunos é a facilidade de acesso à informação que temos atualmente, antes, quando não havia internet,a figura do professor era mais valorizada pelos imaturos, era mais fácil entender que a sabedoria era adquirida com muita dedicação e perseverança, hoje qualquer assunto que procuramos podemos encontrar um tutorial que ensine as mais diversas tarefas de variadas formas (se funciona ou não é outra história), isso traz aos imaturos a falsa sensação de que é possível saber mais do que o professor, tal pensamento é uma tolice, ao menos em curto prazo, o que vejo é uma inversão de valores, não acho que um professor, que já ensinou centenas ou milhares de alunos antes de mim tenha que se adaptar ao meu aprendizado, ao contrário, se vários outros alunos aprenderam com esta metodologia, não sou eu quem vou questionar, tenho capacidade, posso trabalhar minhas limitações e me superar, essa é a essência do aprendizado para mim, superar limitações, o professor é um facilitador, não um santo milagreiro, depende mais de mim do que dele, professores medianos ensinam bons alunos facilmente, mas excelentes professores têm uma dificuldade imensa de ensinar maus alunos, ou seja, se eu fechar a minha mente para o conhecimento que está sendo ensinado, não vou conseguir aprender, quem quer fazer, arruma um jeito, quem não quer arruma uma desculpa, esse é o mal dos imaturos, estão sempre se vitimizando, arrumando desculpas e agindo como se a falha estivesse do lado de fora, é o curso, o professor, a instituição, o governo… eles conseguem ver a lua, mas não consegue olhar para dentro encontrar os próprios erros, para produzir são como gatinhos, já para reclamar são leões, há um provérbio chinês que diz “Pessoas são como carroças, quanto mais vazias mais barulho fazem…”

    Até a próxima aula, abraço!!!

  • Alex Sandro

    Parabéns prof. Li o artigo,concordo tudo está escrito. Basta vc ter o seu ponto de partida seguir passo a passo seu destino. Como que alguma colega disse á cima. Falta maturidade e comprometimento atrapalha as vezes. Bola para frente.
    Obrigado!

    Um abraço!!

  • Blog do VALENTE Autor do post

    Obrigado MARCELO pela sua interessante interpretação do nosso artigo …
    Realmente não é fácil quando todos estão remando para um lado e vc tenta o contrário !!
    Mas, estou p/ ver um filme da história de CHURCHILL disponível no YouTube (https://www.youtube.com/watch?v=IXHo6uPq-uY) denominado “The Gathering Storm” (O Homem que Mudou o Mundo), belíssima produção da HBO,
    Nesse filme retrata justamente a dificuldade que um grande homem sabia que tinha razão quanto a HITLER, e tinha dificuldades para ser reconhecido até mesmo pelo seu partido. No entanto, sabemos que mesmo assim ele lutou até o final, e como o título em português, “Mudou o Mundo” !!

  • Marcelo

    Uma honra meu professor de Eng.de Sistemas,

    Cumprir a missão. Sim vi nesse texto uma semelhança comigo pois literalmente sempre agi como o soldado Summers, e até além tentando o intentável. Acontece que o professor Valente está mais do que certo quanto a atualidade do texto ” Mensagem a Garcia” e também quando diz que a maioria das pessoas não são igual ao soldado. Bem vejo que ser do tipo “Summers” não tem vantagens e também não gera muitos amigos, tem que ter qualidades de missionário dedicado sem interesse por bens materiais e até mesmo uma percepção natural de agir involuntariamente como um altruísta. Convenhamos na era da informação com uma variedade de dispositivos de redes sociais algumas qualidades do ser humano perecem que ficaram emperradas no passado.A questão é saber o que significa lugar ao Sol, eu por exemplo entendo como exatamente isso “lugar ao sol” sentido literal. E vocês como entendem?

  • Ariadne

    Ola professor!

    Tenho que concordar com a Deborah, olhar pra nós mesmo e responder a essa pergunta é complicado.
    Acredito que a maioria não entende que tomando a iniciativa, tomando atitude é o caminho mais curto para alcançar nosso objetivo, não sei se falta maturidade ou é muita preguiça, rs.

    Até mais tarde!

  • Deborah Ramos

    Oi Professor Valente, tudo bem?!!

    Responder a sua pergunta parece um tanto quanto fácil e óbvia, mas o difícil é olhar para si mesmo e notar se a resposta condiz com realidade! Qual foi a última vez que você arriscou?

    Aproveito para compartilhar um trecho do texto de Mary Schmich, Filtro Solar:
    “As encrencas de verdade de sua vida tendem a vir de coisas que nunca passaram pela sua cabeça preocupada, e te pegam no ponto fraco às quatro da tarde de uma terça-feira modorrenta. Todo dia enfrente pelo menos uma coisa que te meta medo de verdade. Cante.”

    Abs