Life 2.0: como é viver outra vida ?!? 1


Este documentário, realizado por Jason Spingarn-Koff, foi recentemente selecionado para o “Sundance Film Festival” e foi todo realizado dentro do próprio Second Life, através do chamado machinima, que consiste na junção de duas palavras inglesas, machine (máquina) e animation (animação).

Machinimas podem ser criados a partir de quaisquer jogos que permitam gravar a ação, inclusive dentro do metaverso do Second Life.

Mundo Virtual, Nova Realidade

Após um ano do produtor viver no Second Life nesse projeto como avatar “Jay Spire” e inclusive com doações em Linden Dolar, morador em Nova York no mundo real, se questionou: Quando um jogo para de ser um jogo ?!? Até que ponto a imersão no mundo virtual afeta a vida real ??? Nesta incrível longa-metragem ele retrata o impacto do metaverso no drama do ser humano…

No trailler acima, que nós mesmos inserimos no YouTube, apresenta somente a abertura do filme. Embora, seja esse mesmo vídeo que é apresentado diretamente no site do documentário, e que recebeu várias críticas por isso. Assim como saiu recentemente na BBC News Magazine o polêmico artigo intitulado “What happened to Second Life?” que discute o Second Life como uma cidade fantasma do velho oeste.


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661


Deixe uma resposta

Um pensamento em “Life 2.0: como é viver outra vida ?!?

  • Luis Carlos

    Puxa, não sabia que dava para produzir vídeos dessa qualidade no próprio Second Life, ficou muito legal. Vou ver se consigo ver esse filme quando passar no Brasil! Obrigado por mais essa dica Prof.Valente