Existe emprego, mas menos querem ?!? 2


Gosto de visitar periodicamente o site da CIO pela excelência das suas reportagens, que é do mesmo grupo da IDG NOW! e outros. Desta feita, deparei com o artigo intitulado “Mercado de TI ainda sofre com falta de mão-de-obra especializada“, que me chamou muito a atenção !!

Tecnologias Educacionais
Existe emprego de tecnologia, porém falta mão-de-obra.

Enquanto a reportagem afirma que a maior busca é por especialistas em ‘sistemas integrados de gestão’ (SAP, Datasul e Microsiga) e desenvolvedores nas linguagens de programação Java e .Net, revela ao final que está existindo menos procura por cursos universitários ligados a informática e tecnologia. Realmente fiquei impressionado com isso …

Nas minhas aulas falo da importância dos ERPs, os tais softwares de gestão integrada, e como qualquer empresa hoje precisa ter um para poder sobreviver num mercado cada vez mais competitivo. Alguns trabalhos de TCC que orientei até destacaram a importância da especialização do profissional, mesmo após completar a universidade nessa área.

Agora, fica a pergunta: Se existe emprego a ponto da reportagem destacar que o ‘gap’ é grande e que muitos chegam a receber duas propostas por mês para mudar de emprego, porque menos alunos procuram o curso superior de tecnologia ?!?

Análise de Pareto

(Complemento do Bit após bom comentário da Tatiana.)

No final do século passado (1897) VILFREDO PARETO, um economista italiano, realizou estudos e desenvolveu modelos para descrever a distribuição desigual das riquezas. Ele chegou a conclusão de que 20% da população ficava com 80% da renda, enquanto que os outros 80% da população detinham apenas 20%. Essa assertiva ficou conhecida como Princípio de Pareto.

Parece que acontece algo parecido com os empregos de tecnologia, sendo que apenas 20% realmente vão se dar bem, que são justamente aqueles que estudam e se especializam na área tecnológica, para estes sempre haverá propostas de emprego e serão senhores de 80% da renda total que é oferecida a estes profissionais especializados. O que está esperando?


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661


Deixe uma resposta

2 pensamentos em “Existe emprego, mas menos querem ?!?

  • Tatiana

    Olá professor Valente! Vou te adicionar ao meu blogroll.
    Entrei no CIO (rsrsr) e comentei lá.
    Conheço um contador que triplicou o salário depois de investir no treinamento em SAP (também deixou a empresa que ajudou a pagar o treinamento q canalha)
    Roberto, diga pro seu filho que em qualquer área que ele escolher, 20% dos profissionais sempre vão ganhar 80% do dinheiro: a cruel análise de Pareto.

  • Roberto Silva

    O meu filho estava procurando qual seria o melhor curso universitário para ele fazer. E estava tendencioso a fazer o de tecnologia. Mas, quando começou a perguntar para alguns colegas como era a “vida” de um analista, ele mudou rapidinho de opinião …