Alzheimer: uma luz no final do túnel ?


Numa recente publicação científica, divulgada pela ScienceDaily, e adaptada pelo excelente site brasileiro HypeScience, destaca-se o estudo que permitiu a possibilidade de reversão da perda de memória em pacientes com Alzheimer. Por meio de um programa terapêutico, de relativa complexidade, conseguiu-se reverter em 90% dos casos a perda de memória. Dos dez pacientes mencionados nesse estudo, nove conseguiram reverter e com uma melhoria significativa com esse programa terapêutico.

Sintomas de Alzheimer

É mencionado especificamente o caso de uma paciente que estava dois anos com a perda progressiva de suas lembranças mais intimas. Com um tratamento personalizado, em função das deficiências cerebrais dessa paciente, dos 36 possíveis componentes de tratamento, foram utilizados apenas 14, que foram:

  • eliminação de carboidratos simples, com uma perda de 9kg em seu peso;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Tem-se cada vez comprovado que o paradigma do passado de que saúde era sobrepeso, não corresponde a realidade. E quanto menos peso o corpo carregar, mais saudável é a pessoa.

  • aumento de vegetais, frutas e peixes e eliminado o glúten;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Em recente reportagem da Globo sobre o pão, pesquisadores relatam os efeitos maléficos do glúten no organismo. Essa pesquisa coincide com o livro que lemos, e que mudou a forma como comecei a enxergar o pão, intitulado “Barriga de Trigo“.

  • Para reduzir o estresse começou a praticar yoga;
  • E como segunda medida para amenizar o estresse, começou a meditar duas vezes por dia, durante 20 minutos;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Há muito tempo que sou um fã da Meditação Transcendental e cheguei a escrever sobre essa temática aqui no nosso site a minha experiência pessoal. Não chega a ser igual a yoga, mas possui princípios análogos no processo de descansar a mente, amenizar o estresse, e produzir melhoras na clareza mental, criatividade e outros benefícios comprovados cientificamente.

  • Toda a noite começou a tomar Melatonina;
  • Começou a dormir de 7 a 8 horas por noite (anteriormente mal dormia 5 horas);

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Em artigo em nosso site, escrevi o quanto que a Melatonina me ajudou a vencer a minha enxaqueca de anos e a melhorar a qualidade do meu sono. E por ser um remédio natural, e barato, quantos benefícios, comprovados cientificamente, são atingidos tendo o hábito de tomá-lo todas as noites.

  • Também começou a tomar metilcobalamina todo dia;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Ao procurar no Google, descobri que basicamente metilcobalamina é a vitamina B12 que tanto o Chico Anísio tomava nas veias. Eu particularmente tomo diariamente uma dosagem de Complexo B Concentrado, que me foi recomendado por um médico quando ainda criança, que percebo nitidamente (quando eu não esqueço !!) quanto que os meus neurônios tem mais facilidade de fazer as tais sinapses. E inteligência não é a quantidade de neurônios, mas sim sinapses. Infelizmente, com a minha dislexia acho que somente ajuda ao Tico e Teco conversarem melhor … eheheheh !!

  • Foi medicada a tomar vitamina D3 todo santo dia;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: A melhor fonte da vitamina D pura ainda é a exposição aos raios do nosso querido sol entre as 10 e 14 horas. E sem o protetor solar !! Pois bloqueiam a assimilação dessa vitamina em nosso corpo. E bastam de 10 a 15 minutos de exposição ao sol, todo dia, com o mínimo de roupa possível. Eu tento explorar o máximo isso e fazer minhas leituras no banco da pracinha do prédio, e depois subir os 7 andares até o meu apartamento.

  • Também foi solicitado que ela tomasse óleo de peixe todo dia;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Nessa eu dancei !! Embora saiba que a suplementação alimentar de Ômega 3 seja extremamente benéfica na recuperação de possíveis danos cerebrais. O que eu tento fazer é comer o máximo de peixe possível. Principalmente peixes de alto mar, como a sardinha (ah! a sardinha portuguesa !!) e o atum.

  • CoQ10 todo dia;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Novamente fui nos mecanismos de busca da Internet para saber o que é o tal do CoQ10 !?! Descobri que o Wikipedia chama esse ‘treco’ de Ubiquinona, e que ajuda ‘pacas’ no tratamento de vários males como o de Alzheimer. Espero, ainda, de não precisar disso …

  • Melhorou sua higiene bucal;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Realmente eu tenho vários relatos tanto da minha amiga dentista Lilian, como de amigos, que tiveram vários problemas de saúde devido a problemas tanto com os dentes, como também da sua higienização. A minha dentista até fala, se a gente lava o carro pelo menos uma vez por semana, deveríamos também de ter o cuidado de fazer uma limpeza odontológica uma vez a cada três meses.

  • deu continuidade a terapia de reposição hormonal;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Vejo que este tópico é bastante polêmico !! Muitos afirmam que é necessário as mulheres, após os 50 anos, se preocuparem com isso, e outros mencionarem que traz mais malefícios do que benefícios essa prática médica.

  • evitou alimentar-se três horas antes de dormir, e ficando de jejum até um pouco mais da hora de acordar;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Realmente comprova-se com vários estudos que o corpo tem mais dificuldades de trabalhar com o alimento no período noturno, aproximadamente depois da seis horas. Chegando até a consumir mais calorias, com o mesmo alimento, se o tivesse comido na parte da manhã. Infelizmente, ministrando minhas aulas na Universidade no período da noite, chego com uma fome respeitável no período antes de dormir, me provocando atrasar a minha hora de sono.

  • e finalmente, de 4 a 6 vezes por semana exercitar-se por mais de 30 minutos;

Alzheimer – CONCLUSÕES NOSSAS: Em um dos nossos últimos artigos, aqui no site, destacamos a importância desse hábito no processo de acúmulo de riquezas físicas e humanas. E também destacamos o estudo científico dos milagrosos 7 minutos para ficar em forma.

Portanto, vários hábitos saudáveis, e processos médicos, com essa especial terapia, embora de difícil execução, se mostrou eficaz no tratamento da perda de memória em pacientes com Alzheimer, podendo ser revertida e ainda por cima com praticamente nenhum efeito colateral. Pelo contrário, melhoria na saúde em geral e melhor disposição para a retomada à vida. Vale a pena realizar muitos desses procedimentos !!


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661

Deixe uma resposta