Afinal, o que quer dizer EaD ?!? 2


Engraçado a definição da sigla EaD !! Primeiro que alguns consideram como “Ensino” a Distância, e outros como “Educação” a Distância, preferindo-se a segunda forma por ser mais abrangente que a primeira, pode-se ver mais detalhes interessantes na própria Wikipédia.

Depois a briga se a letra do meio de EaD tem crase ou não. Você pode ver uma interessante justificativa a respeito. A conclusão é que a forma correta na língua portuguesa é: Educação a Distância (sem crase).

Alguns também questionam a citada sigla perguntando: EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA OU EDUCAÇÃO DISTANTE? TUDO UMA QUESTÃO DE MÉTODO por Enilton Ferreira Rocha.

O Que quer dizer EaD?
imagem retirada do excelente BLOG Lousa Digital, vale a pena visitá-lo !!

E nós categorizamos a EaD em três principais ondas. No verbete da Wikipédia sobre o Second Life nós literalmente citamos: “Ambiente de Educação a Distância – devido ao ambiente peculiar do Second Life, pesquisadores, como o Prof. Carlos Valente e João Mattar concluem que o SL é uma verdadeira revolução no tradicional E-Learning.

Em “Second Life e Web 2.0 na Educação”, primeiro livro do mundo a tratar dessa temática, os autores afirmam a existência de três gerações de EaD:

  • Na primeira geração teria ocorrido o uso de mídias mais clássicas como o rádio, televisão e correio.
  • Na EaD 2.0, o uso mais intensivo dos recursos da Internet e dos ambientes de aprendizagem como o LMS Moodle, ficando caracterizada essa geração como E-learning.
  • E agora a EaD 3.0, com o uso de recursos de ambientes tridimensionais e ambientes de aprendizagem como o SLOODLE, que mixa o SL com o Moodle.”

Esperamos categorizar ainda mais essa definição em nossa Tese de Doutorado, um WIKI que criamos para o desenvolvimento de nossas idéias a respeito.


Sobre Prof.Dr.CARLOS VALENTE

Doutor (UniBan) em Educação Matemática, Doutorando (ITA) e Mestre (IPT) em Engenharia de Software. Pós-Graduado em Análise de Sistemas (Mackenzie), Administração (Luzwell-SP), e Reengenharia (FGV-SP). Graduado/Licenciado em Matemática. Professor e Pesquisador da Universidade Anhembi Morumbi e ESAB - Escola Superior Aberta do Brasil. Autor de livros em Conectividade Empresarial. Prêmio em E-Learning no Ensino Superior (ABED/Blackboard). Consultor de T.I. em grandes empresas como Sebrae, Senac, Granero, Transvalor, etc. Viagens internacionais: EUA, França, Inglaterra, Itália, Portugal, Espanha, etc. CURRICULO LATTES = http://lattes.cnpq.br/5121684547787661


Deixe uma resposta

2 pensamentos em “Afinal, o que quer dizer EaD ?!?

  • Filipe Pereira Mulim

    Há muitos meios de ensinar a distância e nem sempre é necessário um tutor. No modelo de ensino assíncrono, não necessariamente é preciso de um professor on line. Com aulas gravadas e apostilas para donwload é viável ter um curso EAD.
    O custo disso é maior quando se precisa gravar uma aula pois o direito autoral do professor e os custos de produção de um vídeo decente realmente podem inviabilizar o negócio.
    Finalmente, o último investimento necessário para um bom curso on line é o LMS. Nada mais é o que a “sala de aula” no mundo web.
    Recomendo o sistema de ensino a distância da GlobalEAD (http://www.globalead.com.br) porque tem suporte e hospedagem de vídeos protegidos contra pirataria, hospedagem de arquivos e permite número ilimitado de usuários. O preço é muito baixo e a eficiência inconteste.

  • Ana Paula Idris

    Olá Professor.

    Na minha opinião, os cursos à distância são bons quando são para aprimorar um conhecimento que vc já tem em uma determinada área, não para começar do zero. Por exemplo, faço faculdade de Processamento de Dados, e fiz um curso à distância do Instituto Eldorado e a IBM. Era um curso voltado para a área de computação de grande porte, terminando com alguns conceitos de ITIL.Eu já tinha toda a base para entender aquilo, então ficou mais fácil de assimilar. Tenho amigos que fazem graduação a distância, e recentemente li uma reportagem falando sobre a qualidade do EAD no Brasil, no quesito de graduação. Teve pessoas que se deram bem (nesse caso, pessoas que já tinham outro diploma de curso superior, e faziam uma outra graduação complementar), e outras que estão penando. A grande questão é: para se dar bem em EADs, a pessoa tem que ter muita força de vontade e muito autodidatismo. Esse é o perfil das pessoas que se saem bem, mas que ainda sim, enfrentam dificuldades. Eu penso da seguinte forma: vendo a situação das faculdades brasileiras, a maioria está abaixo da média em cursos PRESENCIAIS. Agora me pergunto: se com professores na sala já está difícil, imagine sem eles?E o diploma?Tem reconhecimento no mercado?
    Bom, está é a minha opinião. Gostei muito do blog e vou linka-lo nos meus 2.

    http://www.singularsingularidade.wordpress.com
    http://computerworld.com.br/

    Um grande abraço!